Saúde cardiovascular e colesterol

Ajuda dietética para pacientes

Fatores de risco modificáveis

Ajudando seus pacientes a atingirem suas metas para redução do colesterol

Controle de fatores de risco de doença cardiovascular (DCV)

Alimentação que faz bem ao coração

Uma alimentação saudável, combinada com exercícios físicos regulares, é uma das coisas mais importantes que seus pacientes podem fazer para cuidar do peso e ajudar a manter o coração saudável. Isso auxiliará na redução de fatores de risco para DCV, tais como níveis elevados de colesterol e hipertensão.

A alimentação ideal para um coração saudável é composta de baixos teores de gordura saturada, gordura trans e sal e é rica em frutas e vegetais, grãos integrais, peixes e oleaginosas e alimentos com ômega 3 e 6 (tais como óleos vegetais e creme vegetal).*

Se você quer informar seus pacientes sobre uma alimentação que faz bem ao coração e ajuda a reduzir o colesterol, os principais itens a serem considerados são2:

  • Coma uma variedade de alimentos, incluindo: frutas, vegetais, legumes, oleaginosas, cereais e grãos integrais, pães e peixes (especialmente os gordurosos)
  • A gordura saturada deve ser substituída pelos alimentos acima e por gorduras monossaturadas e poli-insaturadas de fontes vegetais, de maneira a reduzir a ingestão de calorias provenientes de gorduras totais para menos de 35% da energia total ingerida, gorduras saturadas para menos de 7% da energia total ingerida, gordura trans para menos de 1% da energia total ingerida e colesterol alimentar para menos de 300mg/dia
  • A ingestão de sal deve ser reduzida para menos de 5mg/dia, evitando o uso de saleiro à mesa e limitando a quantidade de sal utilizada no preparo de alimentos, além de escolher alimentos frescos ou congelados que não sejam salgados. Muitos alimentos processados contêm alto teor de sal.
  • A ingestão de bebidas e alimentos com adição de açúcar, principalmente refrigerantes, deve ser limitada, principalmente para pacientes com HTG

O consumo de alimentos enriquecidos com fitoesteróis, como Becel Pro-Activ, também pode ser considerado 

Como incentivar pacientes a manterem uma alimentação equilibrada e um estilo de vida saudável?

As pessoas geralmente têm dificuldade para manter mudanças feitas com relação a alimentação e hábitos saudáveis e incentivar seus pacientes a darem continuidade às intervenções para redução do colesterol pode ser desafiador. Dietas e a modificação de hábitos podem ser eficazes na redução dos níveis de colesterol no sangue. Entretanto, é importante que os pacientes entendam a necessidade de mudanças permanentes, de modo a garantir um efeito contínuo na saúde do coração.

O consumo de Becel Pro-Activ é uma mudança simples a ser feita na alimentação dos pacientes, além de ser fácil de manter e eficaz na redução de LDL-colesterol. Portanto, pode ser um importante fator na adoção de uma alimentação mais saudável para o coração.

Como maneira de iniciar a conversa com seus pacientes sobre mudanças em seu estilo de vida, você pode recomendar a eles o site da Becel Pro-Activ, onde estão disponíveis várias histórias reais, receitas saudáveis, dicas e muito mais. Você também encontra no site mais informações sobre como ajudar seus pacientes a embarcarem na jornada de redução do colesterol ao baixar nosso kit introdutório sobre como reduzir o colesterol.

Alimentos que contêm fitoesteróis

Como Becel Pro-Activ se compara com outros alimentos que ajudam a reduzir o colesterol?

A ingestão de pequenas quantidades de fitoesteróis ocorre por meio do consumo normal de alimentos vegetais comuns, como óleos vegetais, oleaginosas e sementes. Entretanto, não é possível consumir a quantidade mínima recomendada para reduzir o colesterol (2g/dia) somente por meio desses alimentos, já que a ingestão diária de fitoesteróis provenientes desses alimentos é de cerca de 0,3g/dia33,48 . Assim sendo, seus pacientes podem precisar de ajuda para encontrar novas fontes de fitoesteróis, de modo a atingir o valor mínimo diário recomendado.
DT_04

Exercício físico

Você pode aconselhar seus pacientes sobre como eles podem aumentar a quantidade de exercícios físicos praticados para melhorar sua saúde.

A OMS estabeleceu as seguintes recomendações para melhorar a saúde49:

  1. Adultos com idades entre 18-64 anos devem praticar pelo menos 150 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada ao longo da semana ou fazer pelo menos 75 minutos de atividades físicas aeróbicas intensas ao longo da semana, ou uma combinação equivalente que misture atividades moderadas e intensas.
  2. Atividades aeróbicas devem ser praticadas com duração mínima de 10 minutos.
  3. Para benefícios adicionais, adultos devem aumentar sua atividade física aeróbica de intensidade moderada para 300 minutos por semana ou praticar 150 minutos de atividade física aeróbica intensa por semana ou uma combinação equivalente que misture atividades moderadas e intensas.
  4. Atividades para fortalecimento muscular devem ser praticadas duas ou mais vezes por semana, focando nos principais grupos musculares.

Atividade física não precisa ser extenuante ou demorada para trazer benefícios à saúde.

Atividade física inclui atividades praticadas no tempo livre, locomoção (caminhar ou andar de bicicleta), ocupacional (como durante o trabalho), ao fazer atividades domésticas, brincar, praticar esportes ou exercícios planejados, no contexto de atividades diárias, familiares e comunitárias49.

*Foi comprovado que a substituição de gorduras saturadas por gorduras não saturadas na alimentação reduz o nível de colesterol no sangue. Colesterol elevado é um fator de risco para o desenvolvimento de doença arterial coronariana (DAC)

Próximo
TOP