Fatores de risco modificáveis

Fatores comportamentais de risco

Fatores de risco modificáveis


1 Sedentarismo

Há uma relação direta entre a prática de atividades físicas e saúde cardiovascular (redução de risco de DCV, DAC, AVC e hipertensão).

A redução de risco geralmente ocorre a partir de pelo menos 150 minutos por semana de atividade física moderada a intensa.14

Mesmo que seu paciente tenha fatores de risco de DCV pré-existentes, atividades físicas regulares podem reduzir o risco de morte prematura, quando comparado com pessoas sedentárias que não possuem fatores de risco para DCV.8

O sedentarismo pode piorar os outros fatores de risco do seu paciente de desenvolver DCV, tais como colesterol e triglicérides elevados, hipertensão, diabetes e pré-diabetes e sobrepeso e obesidade.15

2 Alimentação não saudável

A alimentação é essencial no desenvolvimento e prevenção de DCV. Alimentação é um dos principais fatores de risco modificáveis que o seu paciente pode facilmente alterar para exercer impacto em sua pressão arterial, peso, risco de diabetes e colesterol.A substituição de gordura saturada por gordura insaturada, a ingestão de grãos integrais e o consumo de muitas frutas e vegetais comprovadamente protegem contra o desenvolvimento de DCV.8,16

O consumo excessivo de álcool também é associado ao risco elevado de falência cardíaca, além de outros problemas de saúde graves17,18. Entretanto, o consumo de poucas doses de álcool pode auxiliar na redução do risco de desenvolver DCV.19

3 Estresse

O estresse do dia-a-dia, principalmente quando relacionado ao trabalho, é uma preocupação crescente entre a comunidade médica. Pesquisas atuais exploram os impactos diretos e indiretos que o estresse tem no risco de desenvolvimento de DCV.8

O estresse é a resposta do corpo a fatores físicos, químicos, emocionais ou ambientais, podendo alterar a maneira como o corpo funciona, inclusive a saúde do coração.

4 Tabagismo 

Aproximadamente 6 milhões de mortes por ano resultam do uso de tabaco.21

O tabagismo aumenta o risco de DCV pois causa inúmeras respostas imediatas no corpo: a nicotina aumenta a produção de insulina, causando a elevação da pressão arterial, além de elevar os níveis de LDL-colesterol ao mesmo tempo que reduz os níveis de HDL-colesterol. Fumar também eleva as triglicérides na corrente sanguínea.22

Os benefícios de se parar de fumar

A maior mudança de estilo de vida que seus pacientes podem fazer para melhorar a saúde de seus corações é parar de fumar: cinco anos após parar, o risco de um ex-fumante sofrer um ataque cardíaco será a metade daquele de um indivíduo que ainda fuma8. Parar de fumar de uma vez por todas reduz o risco cardiovascular para níveis próximos ao de indivíduos que nunca fumaram.8



Próximo

Voltar

TOP